Nas ruas de Mônaco (2)

SÃO PAULO (estupidez sem tamanho) – Lewis Hamilton, no fim da prova, deu uma entrevista desastrosa e extremamente infeliz à rede britânica BBC. Foi sua pior entrevista de todos os tempos. O inglês destilou sua irritação com os colegas pilotos e com os comissários de prova pela punição recebida ante as manobras tresloucadas que causaram, por baixo, três acidentes na prova monegasca.

O inglês da McLaren chamou Felipe Massa e Pastor Maldonado, que foram atingidos por ele de “burros” e “ridículos”. Além disso, acusou os comissários de estarem sendo racistas nas decisões contra ele. O inglês reclamou por ter sido punido ao tentar ultrapassagens. Confira abaixo as bobagens que ele disse a final do GP de Mônaco.

Nas últimas seis corridas, fui chamado à torre pelos comissários cinco vezes. É brincadeira. (…) Aqui é difícil de ultrapassar e você tem de aproveitar qualquer chance. Com Massa, eu era muito mais rápido, coloquei por dentro e ele virou em cima de mim, até tentei evitar a batida. Mas é claro que eu recebi o pênalti. Ontem, ele me atrapalhou no treino e eu que fui punido, claro. Ele bateu em mim e eu levei o pênalti. Com Maldonado, eu estava por dentro e ele virou muito antes para tomar a curva, para evitar minha ultrapassagem, e bateu em mim. É estúpido, ridículo [se referindo aos pilotos].

Aí a repórter pergunta: por que você acha que atrai tantas punições?

Talvez por que eu seja negro. Lewis dá uma risadinha depois de dizer isso e acrescenta: Como diz Ali G… Não sei. Ali G é um personagem vivido pelo comediante Sacha Baron Cohen, aquele de “Borat”, que tem um talk show no Channel Four, na Inglaterra. Depois, foi pedir desculpas aos comissários pelo que descreveu como “piada infeliz”. Põe infeliz nisso.

Lewis anda achando que é o rei da cocada e não é de hoje. É um excelente piloto, jovem campeão do mundo, tem muito ímpeto e uma habilidade ímpar. Mas também tem uma grande falta de noção em vários momentos, coisa que Sebastian Vettel, por exemplo, vem se acertando aos poucos e deixando de cometer erros gradativamente. Hamilton hora ou outra vacila e quer ir com tudo, oscila demais. Não é assim que a banda toca. Não se pode querer ganhar a todo custo, como vez ou outra o Schumacher faz.

Acho ótimo que se tenha pilotos com gana como ele, que buscam o máximo a todo momento. Só não pode ser desse jeito. Bacana que ele tenha tentado tudo o que podia numa pista onde não se pode quase nada, mas passou do limite e merece mais que um puxão de orelha dos comissários. Precisa de um castigo bem dado e de alguém que sente com ele e explique com detalhes os porquês da punição, senão vai ficar esse chororô todo que vimos aí.

Lewis tomou um drive-through porque empurrou Massa na Loews. Pouco antes Di Resta fez o mesmo com Alguersuari e tomou a mesma punição. O problema não foi nem colocar o carro por dentro, subindo na calçada; mas, sim, empurrar o cara do lado de fora para a parede, forçando a barra.

Aqui tem o vídeo das câmeras onboard de Massa e Hamilton. Na primeira volta, o inglês tomou um passão de Schumacher nesse mesmo ponto, mas o alemão já tinha o carro emparelhado na freada mais forte e encaixou meio carro na tangência, uma manobra de manual de pilotagem. Mas Lewis quis fazer o mesmo, só que nesse ponto não dava. Veja:

Agora, veja abaixo o momento da manobra que tirou Pastor Maldonado da pista. O venezuelano só muda a trajetória uma única vez, como o permitido pelo regulamento, e deixa a linha mais suja para Hamilton. Mas o inglês não pega velocidade e distância suficiente para passar o piloto da Williams por dentro, já que Maldonado continua acelerando e divide a curva. E convenhamos, ninguém é obrigado a brecar o carro para permitir nenhuma ultrapassagem. Pastor tem meio carro à frente até a Saint Dévote. Que Hamilton se espremesse onde lhe era possível ou tirasse o pé, não fazer o que ele fez, jogar Maldonado para fora só porque estava na parte de dentro na curva. Nem na Fiak (Federação Internacional dos Andadores de Kart), campeonato dos jornalistas, nós fazemos isso…

Realmente, Lewis tem culpa nos dois incidentes, e ainda sai reclamando barbaridade. Massa não bateu por causa do empurrão, ele escapou no túnel quando pegou a sujeira dos restos de pneus e bateu na parede, no prosseguimento da disputa com Hamilton, mas sem toques dessa vez.

Para efeito de comparação com a manobra errada sobre Massa, veja aos 45 segundos desse vídeo a manobra de Schumacher no mesmo ponto da pista.

Hamilton já se desculpou na imprensa. Pediu desculpas a Massa e Maldonado também, via twitter.

Eu gostaria de me desculpar pela minha performance no último fim de semana e também pelos meus comentários depois (da corrida). Eu nunca tive a intenção de ofender ninguém. Eu também gostaria de agradecer a todos aqui (no Twitter) pelas mensagens positivas e também pelas irritadas. Eu respeito ambas. Para Massa e Maldonado, com todo respeito, eu peço desculpas se os ofendi. Os dois são pilotos fantásticos, que eu considero muito – escreveu Hamilton.

Mesmo assim, triste. Mais uma pequena mácula na carreira de um brilhante piloto, que dá umas pisadas de bola fenomenais de vez em quando.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em alucinados, automobilismo, Formula 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s