Commonwealth of Australia (2)

São Paulo (alargamento de pista) – A primeira classificação do ano foi qualquer nota. Mas incrível, como há tempos não via uma tão cheia de adrenalina e sem previsão do que estava por vir. Os destaques foram as escapadas de pista e Grosjean em terceiro. Isso mesmo. Muita coisa aconteceu, vamos tentar organizar tudo.

Quase todo mundo – RedBull, inclusive – deu um passeio na grama. Com todos andando no limite, até Button fritou pneus. No Q1, o que se viu foi um certo desespero na Ferrari que saiu de pneus macios para tentar escapar da degola.

Isso mesmo. Em vez de lutar pela pole, os esforços foram para evitar ficar pelo caminho logo no começo. Massa e Alonso conseguiram a duras penas e o espanhol, já no Q2, saiu da pista no mesmo ponto onde Massa rodou na sexta-feira (com o atenuante de que a pista estava molhada) e onde rodaram Schumacher e Vettel. Porém, Alonso o fez no seco, causando bandeira vermelha no Q2. E a Ferrari mostra ao mundo que o carro é mal-nascido, com seus dois pilotos andando no limite e tentando tirar mais do F2012 do que ele pode oferecer. E mesmo tendo rodado, Fernando larga na frente de Felipe (12º e 16º respectivamente), num péssimo começo de temporada para o brasileiro, que tomou 1,5 segundo do asturiano. Massa reclamou de novo do aquecimento de pneus, que o carro não tem equilíbrio porque falta aderência, e tudo isso em seu último ano de contrato na scuderia. O pessoal de Maranello já deve estar preparando uma F2012_B e pensando em um piloto C. Será um longo ano para Felipe.

Kimi Raikkonen não conseguiu levar sua Lotus ao Q2, ao que parece por um problema mecânico. E ainda evitou um vexame histórico de Massa. Como havia dito no post anterior, Kimi voltou para acabar com a mesmice da pilotaiada. Quando interpelado sobre sua classificação pífia, ele soltou um “Não pensei que tinha de dar outra volta”. Gênio! Ele é um iconoclasta da F1, está se lixando para essas coisas, daqui a pouco ele arranca um pódio e vai comemorar com vodca longe da imprensa. O curioso foi o campeão de 2007 e o vice de 2008 disputando vaga no Q2.

Quem roubou a cena foi Romain Grosjean. Chutado da Renault, ficou na GP2 onde foi campeão e voltou à mesma escuderia (sob nova direção, nome etc.) mostrando que é a escolha certa. Deixou Kimi na saudade e colocou a Lotus em 3º no grid, um feito impressionante. Amanhã, na largada, ele vai olhar para o lado e enxergar apenas campeões mundiais à sua volta: Hamilton, Button e Schumacher. Grosjean mostrou não apenas a força da Lotus, mas também a maturidade adquirida em sua reestreia. Ponto para ele. Vamos ver como se comporta na largada e na corrida.

Hamilton (centro), Button (dir.) e Grosjean (esq.) serão os três primeiros do grid para o GP da Austrália 2012

A Mercedes mostrou que tem algo mais nesse carro. Schumacher conseguiu um ótimo 4º lugar. Rosberg andou na frente o tempo todo, mas errou no fim e ficou em 7º, o que ainda é bom. Para a Red Bull, que ano passado dominou tudo nos sábados, passou o cetro para a McLaren e vai sair da terceira fila, com Webber na frente. Fim de semana ruim para Vettel e sua trupe, apontando que os rubrotaurinos não estão com essa bola toda neste comecinho de temporada.

E a McLaren conseguiu sua primeira dobradinha desde Valência em 2009. Hamilton fez uma volta voadora na primeira tentativa. Button precisou de dois giros para chegar perto, mas como se sabe, ele não é tão agressivo em classificações. Ótimo para o time de Ron Dennis, confirmando as expectativas sobre seu equipamento.

Maldonado merece menção honrosa por colocar uma Williams no Q3, em 8º. Senna-sobrinho preferiu não arriscar e sai em 14º com um carro que evoluiu bem desde a pré-temporada. E as Toro Rosso foram bem também, com os estreantes Ricciardo e Vergne.

A Sauber ficou pelo caminho no Q2, deve embolar o meio do grid. A Force India arrancou um 9º com Hulkenberg, mas foi só. Fiquemos de olho no bolo do meio para trás, será mais interessante que a briga dos seis primeiros.

E o resto é aquela coisa Caterham na frente, Marussia se arrastando e HRT eliminada nos 107%.

Meu palpite: Hamilton, Button e Schumacher. Na classificação cheguei perto, vamos ver se essa eu ganho.

 

Grid de largada – GP da Austrália:

1º. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), 1min24s922
2º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), 1min25s074
3º. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault), 1min25s302
4º. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), 1min25s336
5º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), 1min25s651
6º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), 1min25s668
7º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1min25s686
8º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault), 1min25s908
9º. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes), 1min26s451
10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari), sem tempo

11º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari), 1min26s429
12º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 1min26s494
13º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), 1min26s590
14º. Bruno Senna (BRA/Williams-Renault), 1min26s663
15º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes), 1min27s086
16º. Felipe Massa (BRA/Ferrari), 1min27s497
17º. Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari), sem tempo

18º. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault), 1min27s758
19º. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault), 1min28s679
20º. Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault), 1min29s018
21º. Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth), 1min30s923
22º. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth), 1min31s670

Eliminados pela regra de 107%
Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth), 1min33s495
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth), 1min33s643

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em automobilismo, Automobilismo Internacional, Formula 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s