Arquivo da categoria: carros

Música no carro

Sonic, GM, Chevrolet, Chevrolet Sonic, compacto, hatches, comercial, OK Go, bandaSão Paulo (Mandou bem, GM) – A cada dia surge um fenômeno na internet, seja em qual área for. No quesito “carros”, a coqueluche do momento é este comercial do Chevrolet Sonic, que deve desembarcar por aqui nos próximos meses, numa sacada sensacional da GM estadunidense, que convidou a conterrânea banda OK Go, famosa por seus clipes criativos e alternativos (vale muito dar uma olhada no canal deles no YouTube).

A genialidade, no caso, foi juntar a divulgação da nova música da banda, “Needing/Getting”, e o carrinho da GM, usado para tocar intrumentos e outros objetos ao melhor estilo Hermeto Pascoal de ser. O vídeo levou quatro meses entre preparação e gravação – só esta durou quatro dias – em Los Angeles, com mais de mil apetrechos sonoros colocados num circuito de pouco mais de 3 Km. Além disso, o Sonic ganhou diversas traquitanas para completar a brincadeira.


Fazendo um exercício de memória, eu me lembrei deste comercial aqui da Chevrolet com o lançamento do Corsa 4 portas em 1997 (olha a idade), que me deixou de boca aberta. Até então eu nem sabia que existia um grupo chamado Stomp que fazia algumas maluquices sonoras parecidas, que inspirou essa excelente peça publicitária nacional.


Outra coisa mais ou menos nessa linha é esse francês doidão que faz música com coisas inusitadas, o Michel Lauzière, como tocar Mozart com patins usando garrafas cheias d’água. Criatividade não tem limites!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Arte Pura, carros, Comerciais, generalidades, Música para ouvir

Oh, Yeah!

Matthew Broderick é o garoto propaganda do novo Honda CR-V

São Paulo (Save Ferris) – Para quem é fã do filme Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s Day Off) vai se deliciar com esse filmete da Honda dos EUA.

No caso, a montadora nipônica resgata Matthew Broderick num dos papéis de maior destaque da sua carreira, o desencanado Ferris Bueller, para estrelar uma propaganda do novo CR-V.

O comercial é quase um relançamento do filme, com as cenas mais marcantes do longa dirigido pelo gênio John Hughes em 1986 sobre o garoto que mata um dia de aula para aproveitar ao lado da namorada Sloane e do amigo Cameron. Eles fazem falta no comercial, mas…

Veja abaixo e divirta-se.

Deixe um comentário

Arquivado em carros, Comerciais, filmes

Fórmula +

São Paulo (Ressuscitando)– Após um período sabático para correr atrás de grana, resolvi ressuscitar este blog com uma notícia que saiu em dezembro último, mas que marca uma tentativa de renascer também o automobilismo brasileiro, que anda bem judiado.

Fórmula + faz shakedown na Granja Viana

Trata-se da iniciativa dos irmão Paulo e Binho Carcasci, dois dos mais sérios e competentes profissionais que trabalham com o esporte a motor no brasil que, além de estarem nos bastidores da Seletiva Petrobras de Kart – que dá uma senhora ajuda aos pilotos em começo de carreira na transição do kart para categorias de monopostos, também estão por trás da criação da Fórmula +.

A categoria fará sua apresentação oficial no dia 16 de janeiro. O carro, pequeno para um fórmula, busca facilitar essa transição. As dimensões reduzidas ajudam na adaptação antes de se encarar um carro maior, mais profissional, onde as exigências são bem maiores (como reflexos e força G, por exemplo), permitindo a pilotos com idade entre 13 e 16 anos experimentar um monoposto de competição em autódromos pequenos e até mesmo em pistas de kart. O interessante é a combinação de peso diminuto (cerca de 350 kg com o piloto) com um motor 4 cilindros e transmissão de 6 marchas, com 100 cv. Deve ser divertidíssimo de acelerar o bichinho.

É de se admirar o esforço dos irmãos Carcasci. Torcemos para que isso dê certo e evolua ao ponto de votarmos a ser um celeiro de pilotos nas categorias de ponta do mundo. Não só formadores de pilotos, mas formadores de campeões. Coisa que Paulo e Binho acreditam piamente, dado seu passado de suor e vitórias.

Abaixo segue o vídeo de apresentação da categoria e o release do brother Rafael Durante, outro incansável defensor da velocidade neste país.

Fórmula + faz shakedown na Granja Viana. Apresentação será no dia 16 de janeiro

Victor Franzoni foi o primeiro piloto a experimentar o carro da categoria que está sendo criada pelos irmãos Paulo e Binho Carcasci. Organizadores divulgaram primeiros detalhes da nova competição

Um carro pequeno, mas completo, que apresenta uma proposta de competição diferente de tudo o que já se viu no país e que permitirá a pilotos com idade entre 13 e 16 anos experimentar um monoposto de competição em autódromos pequenos e até mesmo em pistas de kart. Cercado de grande expectativa, o novo carro da Fórmula + foi para a pista pela primeira vez no Brasil nesta sexta-feira (23), em um shakedown conduzido pelo piloto da F-Renault Européia Victor Franzoni no Kartódromo da Granja Viana, na Grande São Paulo.

A categoria foi anunciada no início do mês de dezembro pelos irmãos Paulo e Binho Carcasci, que chegaram ao formato da Fórmula + depois de estudarem as exigências encaradas atualmente pelos pilotos que optam pelo caminho que leva à Fórmula 1. Ao invés de proporem mais um campeonato de monopostos realizado nos padrões tradicionais, para pilotos com idade mínima de 15 anos e carros similares aos usados em competições europeias, a dupla de promotores inovou ao antecipar o aprendizado dos pilotos brasileiros para que eles possam estrear na Europa, ou mesmo no Brasil, com uma idade compatível às novas exigências do esporte.

“Não pretendemos que a Fórmula + seja a única categoria do país, ou imaginamos que ela vá resolver todos os problemas do automobilismo brasileiro. Mas temos, certamente, uma importante ferramenta de aprendizado que pode ser muito bem aproveitada por jovens pilotos”, declarou Binho Carcasci.

Victor Franzoni foi só elogios à categoria. “O carro é ótimo, um verdadeiro carro de corridas. Já pilotei o Fórmula Futuro, o Abarth e o Renault, e acho que o novo Fórmula + vai ajudar muito na formação de jovens brasileiros para o automobilismo europeu. Eu saí do kart com 15 anos e isso me ajudou porque agora, aos 16, estou indo para a Europa mais bem preparado. Para os pilotos que, desde os 13 anos, puderem competir com esse carro a evolução será ainda maior. Por isso acho que a Fórmula + será muito importante para o automobilismo brasileiro”, opinou Franzoni.

Além do mais novo piloto da equipe CRAM na F-Renault – que foi quem mais voltas completou com o Fórmula + nesta sexta-feira na Granja Viana -, os pilotos Raphael Raucci (17 anos, campeão paulista de Stock Jr. e piloto confirmado no F-3 Brazil Open em janeiro) e os kartistas Victor Baptista (13 anos), Artur Fortunato (14 anos) e Gaetano Di Mauro (15 anos) também pilotaram o carro. A apresentação para a imprensa e demais pilotos, que deveria ter sido no último dia 12, foi remarcada para o dia 16 de janeiro no Kartódromo da Granja Viana.

“Em razão de um atraso na alfândega, que coincidiu com um feriado municipal em Campinas, não pudemos fazer a apresentação oficial do carro no último dia 12. Mas queríamos muito que o Fórmula + fosse para a pista ainda em 2011. Por isso fizemos um shakedown nesta sexta-feira, e remarcamos a apresentação oficial para janeiro. Havia muita expectativa em torno da categoria, e a receptividade das pessoas que estavam no kartódromo nos surpreendeu. Agora que divulgamos mais informações sobre o projeto, a Fórmula + está sendo mais bem compreendida e fez muito sucesso com os pilotos que puderam experimentar o carro”, comentou Paulo Carcasci.

Até mesmo Felipe Giaffone, atual campeão da F-Truck, teve a curiosidade de acelerar o novo carro após o shakedown feito por Franzoni. “Este carro tem o peso intermediário entre um kart e um fórmula, e é muito interessante de guiar. Os promotores precisarão achar as pistas certas para ele, e o campeonato tem tudo para ser bem interessante”, comentou Giaffone.

A temporada inaugural da Fórmula + terá seis rodadas duplas e, embora o calendário ainda não esteja definido, os promotores consideram realizar provas em autódromos como os do Velopark (Nova Santa Rita), Mega Space (Belo Horizonte) e ECPA (Piracicaba), e em kartódromos de maiores dimensões, como os de Aldeia da Serra, Raceland (Curitiba), Velopark, Arena Sapiens (Florianópolis) e Itu (São Paulo).

Ficha técnica
Chassi: Tubular
Suspensão: Independente nas 4 rodas, com Push-road
Amortecedores: Hidráulicos
Motor: 4 cilindros, 600 cilindradas, 4 tempos, 100 HP (usado na Yamaha FZ6)
Cambio: Sequencial (6 marchas)
Distancia entre-eixos: 1,845m
Bitola dianteira: 1,49m
Bitola traseira: 1,485m
Peso a seco: 270kg
Pneus: Hoosier (americano) R50TH
Medida dos pneus: 7,5 x 10″

Deixe um comentário

Arquivado em automobilismo, carros, generalidades, Kart

Na unha!

SÃO PAULO (O Nei Tessari vai gostar…) Outro dia discorri aqui sobre propagandas de carros que gosto. Sempre tem alguma coisa que chama atenção, o slogan, a ideia, a música, às vezes é só o carro, mesmo. Mas a Kia surpreendeu com um filmete sobre o novo Picanto nos EUA, todo desenhado em unhas postiças (!).

Não é de hoje que o mercado de automóveis mira o dito sexo frágil e nada melhor que mexer com a vaidade das fêmeas do sexo feminino que gostam de carros, ainda mais com o Picanto, veículo claramente voltado para as mulheres.

Seguindo à risca o slogan de lançamento da nova versão do carro nos EUA, “All in SmALL”, a agência contratada pela Kia criou uma animação em stop motion baseada em unhas postiças, algo um tanto corriqueiro nas mãos das estadunidenses.

Foram 25 dias de trabalho para pintar 900 unhas postiças, num total de duas horas de pintura para cada peça, que consumiram 1200 vidrinhos de esmalte. As unhas receberam desenhos diferentes e, após serem filmadas com recurso stop-motion, as cenas formavam uma sequência com detalhes do novo Picanto. Genial!

O veículo deve chegar ao Brasil até o fim de 2011. Veja:

Deixe um comentário

Arquivado em Arte Pura, carros, Comerciais

Adverts

SÃO PAULO (surpreendente) – Gosto muito de comerciais. Sempre tem alguém que traz um bordão, uma sacada, um lado criativo que ninguém viu… mas tem outros tantos bem ruins.

Adoro os da categoria “carros”. Os brasileiros estão entre os melhores do mundo. Os propagandistas e marketeiros daqui podem dar aulas de como fazer um comercial bem feito, de poucos segundos, usando uma ideia original, simples e bem construída sobre qualquer coisa. E carros, então…

Vi esse comercial novo da Renault, sobre o Sandero que foi recém-repaginado, com novas linhas mais elegantes. E o comercial é muito bom. Assita:

Para mim, os melhores ainda são os dos Postos Ipiranga. O slogan “apaixonado por carro como todo brasileiro” é o top do top. Não fica velho. E a cada novo comercial, uma ideia nova surge para explorar esse bordão. Quem não conhece alguém que é obcecado por carros?

Tem um amigo meu (não vou contar quem é. Fique tranquilo, Ricardo Belussi) cujo pai tinha um Fusca com dois jogos de rodas: um para dias secos, outro para molhados. O jogo para dias secos eram rodas de magnésio, que para ficarem brilhando deveriam ser limpas com um óleo que, se respingasse água, deixava a roda toda manchada. Era só garoar para ele subir o Fusca nos cavaletes e trocar as rodas e magnésio pelas de ferro. Fora o álbum de fotos com todos os carros que já teve.

Para malucos apaixonados como ele, deixo esses dois comerciais da Ipiranga, meus favoritos, entre outros tantos excelentes. Esse primeiro é fora de série!

Esse segundo me lembra o próprio Ricardo…

3 Comentários

Arquivado em carros, Comerciais

Música para ouvir

SÃO PAULO (Gone in 60 seconds) – Ainda no tema “música + carros”, deixo esta preciosidade aqui para começar bem a sexta-feira.

Da OST do filme “60 Segundos” com Nicolas Cage e Angelina Jolie. Me arrepia sempre que ouço! Enjoy…

Deixe um comentário

Arquivado em carros, filmes, Música para ouvir

Old School

SÃO PAULO (I will survive) – Outro dia eu coloquei aqui umas músicas que tinham a ver com carros, seja na letra, no clipe, uma trilha sonora de um filme relacionado, etc… Então vamos dar continuidade à essa série.

Esse clipe é espetacular, Robbie Williams resgata os velhos tempos da Fórmula 1 com sir Jackie Stewart. É um barato ver a mescla de imagens e uma das eras de ouro da competição, com todo charme e o glamour da época.

E de quebra, a música é muito boa.

Sugiram mais vídeos como esse aqui. E sugiram um nome para a seção!

Deixe um comentário

Arquivado em carros, Formula 1, Música para ouvir

Ah, carros…

SÃO PAULO (já valeu o dia) – Acordei cedo para ir trabalhar e enquanto tomava o café, fiquei acompanhando a cerimônia do casamento real na Inglaterra. Meu atual trabalho não tem nada a ver com esportes ou automobilismo ou carros, mas essas minhas paixões me seguem a todo momento.

E eis que vejo o príncipe William sair com sua esposa Kate nesse brinquedinho aí abaixo. Depois disso, não precisava ver mais nada…

Príncipe William passeia com Kate Middleton em um Aston Martin Volante

Digo brinquedinho sim, porque o que diferencia os homens dos meninos é o preço dos brinquedos. Esse carro aí é um Aston Martin Volante DB6 MKII, de 1969, movido a etanol feito a partir de vinho.

O príncipe William pegou o carro emprestado do pai, o príncipe Charles, para passear com sua esposa após o casamento real. Esse é o automóvel de lazer de Charles desde o seu aniversário de 21 anos – um presente de sua mãe, a rainha Elizabeth. Mas é pouco usado; roda cerca de 500 km por ano, apenas.

O charmoso conversível, com direção do lado direito segundo rege a mão britânica, estava decorado com fitas, balões e latas amarradas no para-choques e na placa de trás estava gravado“JU5T WED” (uma corruptela para recém-casados, em inglês). A letra L na grade dianteira é usada no Reino Unido para identificar os motoristas em aprendizado (“learning”), mas pela decoração com coraçõezinhos deve ser uma brincadeira com love.

Podem até achar bobo, mas eu gosto dessas tradições e de quase tudo relacionado à família real inglesa. A começar por um de meus sobrenomes, que é Bradbury, inglês típico. Outro porque, a Abadia de Westminster, além de toda a história e importância que a cerca (dêem um google para saber mais coisas, vale muito a pena), é um dos marcos do presbiterianismo, religião que pratico. E o hino inglês, o God Save The Queen, é um dos hinos tradicionais da Igreja Presbiteriana, embora com outra letra totalmente diferente (a mesma coisa ocorre com a melodia do hino alemão, que cantamos com outra letra) em português.

É bacana tudo isso. São detalhes e tradições históricas que ainda mexem com quase todo mundo. É um conto de fadas em tempo real, transmitido ao mundo pela TV e internet com audiência estimada em pelo menos 2 bilhões de pessoas (pelo menos algumas mulheres agora têm uma ideia porque os homens gostam de ver um jogo importante de futebol na TV). São títulos de nobreza, condecorações, rituais, protocolos, convidados importantes como monarcas, reis e rainhas do mundo, chefes de estado, celebridades, tudo com pompa e circunstância. É divertido, faz o mundo real que a gente vive parecer menos chato.

Essas coisas são necessárias, no meu ponto de vista. Há quem não ligue, não ache a mínima graça. Mas essa cerimônia, coisa rara de ser ver pela TV e ao vivo, mesmo com uma grande dose de cafonice, é uma pequena fuga para nossa imaginação recuperar aqueles sonhos de infância em que tudo era bom e o mundo sorria para nós. Além do que, isso é a história sendo escrita nos nossos narizes, coisa que estarão nos livros em breve, mostrando a importância dos fatos.

Se um dia William for Rei da Inglaterra, esse casamento será obrigatoriamente citado como marco em sua trajetória. Pelo menos, com essas malfadadas linhas, eu estou aproveitando o momento histórico à minha maneira. E vendo tudo isso, tive vontade de ser príncipe por um dia para poder passear com minha princesa num carrinho desses.

1 comentário

Arquivado em carros, generalidades, Política, religião